Conhecimentos, atitudes e práticas dos profissionais da atenção primária sobre notificação de dengue em uma região administrativa do Distrito Federal

Autores

  • Conrado Carvalho Horta Barbosa conrado.barbosa@ceub.edu.br
  • Fabiano dos Anjos Pereira Martins fabianoenfermeiro2@gmail.com
  • Fernanda Vargas Gonçalves fernanda-gvargas@hotmail.com
  • Aline Lamounier Gonçalves alinelamogoncalves@gmail.com

DOI:

10.24281/rremecs2022.7.12.43-51

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Dengue, Notificação

Resumo

Sabe-se que a dengue é um problema de saúde pública crescente no mundo, uma vez dado seu potencial de disseminação, além de ser uma das principais causas de mortalidade e morbidade em países tropicais. No Brasil, dadas as características favoráveis para a multiplicação de mosquitos vetores a propagação da doença ocorre de forma ainda mais rápida. Tendo em vista que a notificação compulsória da dengue é um elemento extremamente importante para obtenção de dados confiáveis e implementação de ações de vigilância na atenção básica à saúde, o presente estudo tem como objetivo avaliar o conhecimento, atitude e prática dos profissionais de saúde da atenção primária sobre a notificação de dengue. Trata-se de um estudo descritivo transversal, que foi desenvolvido por meio de inquérito aplicado a profissionais de saúde da Atenção Básica em suas Unidades de atuação, em uma região administrativa do Distrito Federal.

Descritores: Atenção Primária à Saúde, Dengue, Notificação.

 

Knowledge, attitudes and practices of primary care professionals about dengue notification in an administrative region of the Federal District

Abstract: It is known that dengue is a growing public health problem in the world, given its potential for dissemination. In Brazil, given as favorable characteristics for the multiplication of vector mosquitoes, the spread of the disease occurs even more quickly. Bearing in mind that mandatory dengue notification is an extremely important element for obtaining data and implementing surveillance actions in primary health care, the present study aims to assess the knowledge, attitude and practice of primary care health professionals. on dengue notification. This is a cross-sectional descriptive study, which will be developed through qualified research to primary care health professionals in their units, in an administrative region of the Federal District.

Descriptors: Primary Health Care, Dengue, Notification.

 

Conocimientos, actitudes y prácticas de los profesionales de atención primaria sobre la notificación del dengue en una región administrativa del Distrito Federal

Resumen: Se sabe que el dengue es un problema de salud pública creciente en el mundo, dado su potencial de diseminación, además de ser una de las principales causas de mortalidad y morbilidad en los países tropicales. En Brasil, dadas las características favorables para la multiplicación de mosquitos vectores, la propagación de la enfermedad se produce aún más rápidamente. Teniendo en cuenta que la notificación obligatoria del dengue es un elemento de suma importancia para la obtención de datos confiables y la implementación de acciones de vigilancia en la atención primaria de salud, el presente estudio tiene como objetivo evaluar el conocimiento, la actitud y la práctica de los profesionales de la salud sobre la notificación del dengue. Se trata de un estudio descriptivo transversal, que se desarrolló a través de una encuesta aplicada a los profesionales de la salud de atención primaria en sus Unidades, en una región administrativa del Distrito Federal.

Descriptores: Atención Primaria de Salud, Dengue, Notificación.

Referências

WHO. Dengue: guidelines for diagnosis, treatment, prevention, and control: new edition. Geneva. 2009. Disponível em: <https://www.who.int/news-room/q-a-detail/what-is-dengue-and-how-is-it-treated>. Acesso em 15 nov 2020.

Halstead SB. Dengue. The Lancet. 2007; 370(9599):1644-1652.

Donalisio MR, Freitas ARR, Zuben APBV. Arboviroses emergentes no Brasil: desafios para a clínica e implicações para a saúde pública. Rev Saúde Pública. 2017; 51(30).

Brasil, et al. Diretrizes nacionais para a prevenção e controle de epidemias de dengue. 2009. Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_docman&view=download&category_slug=dengue-964&alias=97-diretrizes-nacionais-para-a-prevencao-e-controle-epidemias-dengue-7&Itemid=965>. Acesso em 22 nov 2020.

Campos JM, et al. Arboviroses de importância epidemiológica no Brasil. Rev Ciência Saúde Básica Aplicada. 2018; 1(1):36-48.

San Martín JL, et al. The epidemiology of dengue in the Americas over the last three decades: a worrisome reality. The American Journal of Tropical Medicine and Hygiene. 2010; 82(1):128-135.

Brasil. Lei nº 6.259, de 30 de outubro de 1975: Dispõe sobre a organização das ações de Vigilância Epidemiológica, sobre o Programa Nacional de Imunizações, estabelece normas relativas à notificação compulsória de doenças, e dá outras providências. Diário Oficial da União, v. 209, 1975.

Brasil. Decreto nº 78.231, de 12 de agosto de 1976. Regulamenta a Lei nº 6.259, de 30 de outubro de 1975, que dispõe sobre a organização das ações de Vigilância Epidemiológica, sobre o Programa Nacional de Imunizações, estabelece normas relativas à notificação compulsória de doenças, e dá outras providências. Diário Oficial da União. 1976.

Avelino-Silva VI, Ramos JF. Arboviroses e políticas públicas no Brasil/Arboviruses and public policies in Brazil. Rev Ciências Saúde. 2017; 7(3).

Brasil. Boletim Epidemiológico. Subsecretaria de Vigilância à Saúde, Setembro de 2020. Disponível em: <http://www.saude.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2018/04/34_BOLETIM_SEMANAL_DENGUE_SE_01_a_34.pdf>. Acesso em 06 dez 2020.

Badran IG. (‎1995)‎. Knowledge, attitude and practice the three pillars of excellence and wisdom: a place in the medical profession. EMHJ - Eastern Mediterranean Health Journal. 1995; 1(‎1):8-16.

Brasil. Secretaria de Vigilância em Saúde. Dengue: diagnóstico e manejo clínico - adulto e criança. 5. ed. Brasília. 2016.

Oliveira MEP, Soares MRAL, Costa MCN, Mota ELA. Avaliação da completitude dos registros de febre tifoide notificados no SINAN pela Bahia. Epidemiol Serv Saúde. 2009; 18(3):219-226.

Vasconcelos EM. Educação popular como instrumento de reorientação das estratégias de controle das doenças infecciosas e parasitárias. Cad. Saúde Pública. 1998; 14(Suppl 2):S39-S57.

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. Guia de Vigilância em Saúde. Volume Único. Brasília: MS. 2016.

Teixeira MG, Risi Júnior JB, Costa MCN. Vigilância epidemiológica. In: Rouquayrol MZ, Almeida Filho N. Epidemiologia e Saúde. Rio de Janeiro: Medsi. 2003; 313-356.

Machado SPC, Samico IC, Braga TDA. Conhecimento, atitude e prática sobre fototerapia entre profissionais de enfermagem de hospitais de ensino. Rev Bras Enferm. 2012; 65(1).

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Guia de vigilância epidemiológica. 7. ed. Brasília: Ministério da Saúde. 2009.

Braga J, Werneck GL. Vigilância epidemiológica. In: Medronho RA. Epidemiologia. 2a ed. São Paulo: Atheneu. 2009; 103-121.

Oliveira MTDC, Barreira D, Santos LCO, Latorr MRDO. A subnotificação de casos de aids e municípios brasileiros selecionados: uma aplicação do método de captura-recaptura. Bol Epidemiol AIDST. 2004; 18(1): 7-11.

Tan HF, Yeh CY, Chang HW, Chang CK, Tseng HF. Private doctor's practices, knowledge, and attitude to reporting of communicable diseases: a national survey in Taiwan. BMC Infectious Diseases. 2009; 9(11):1-8.

Saraceni V, Vellozo V, Leal MC, Hartz ZMA. Estudo de confiabilidade do SINAN a partir das Campanhas para a Eliminação da Sífilis Congênita no Município do Rio de Janeiro. Rev Bras Epidemiol. 2005; 8(4):419-24.

Silva LS, Mendes DRG. Completude do sistema de informação de agravos de notificação de dengue em Valparaíso de Goiás, 2012-2015. Rev Cient Sena Aires. 2016; 5(2): 105-16.

Publicado

30-06-2022
Métricas
  • Visualizações 0
  • pdf downloads: 0

Como Citar

BARBOSA, C. C. H. .; MARTINS, F. dos A. P. .; GONÇALVES, F. V.; GONÇALVES, A. L. . Conhecimentos, atitudes e práticas dos profissionais da atenção primária sobre notificação de dengue em uma região administrativa do Distrito Federal. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], v. 7, n. 12, p. 43–51, 2022. DOI: 10.24281/rremecs2022.7.12.43-51. Disponível em: https://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/808. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos