Fragilidades na assistência de enfermagem à pessoa idosa no âmbito hospitalar

Jordana Carvalho Noleto, Maria Edinalva Guimarães da Silva, Rogério Carvalho de Figueredo, Renata Cristina Correia da Silva Amorim, Leidiany Souza Silva, Rafael Souza Silva

Resumo

Considerado como última etapa do ciclo vital, o envelhecimento compõe um processo natural, progressivo e irreversível, em que ocorrem diversas alterações fisiológicas e psicossociais. A pessoa idosa tem a internação hospitalar como um método de atenção à saúde, que requer da enfermagem qualificação e integralidade do cuidar. Este estudo tem o objetivo, com base na literatura, identificar no contexto hospitalar as principais fragilidades relativas à atenção a pessoa idosa prestada pela equipe de enfermagem. Trata-se de uma pesquisa exploratória-descritiva, de natureza qualitativa nos preceitos da revisão de literatura. Ambiência hospitalar, condições mínimas de trabalho para equipe, sobrecarga e desvalorização profissional, e quanto à pessoa idosa, os aspectos emocionais estão entre as principais fragilidades na assistência hospitalar. E assim percebeu-se que o momento de hospitalização é uma condição que causa sofrimento para o idoso ocasionado não exclusivamente pelo seu adoecimento, mas também por fatores externos, principalmente relativos ao processo de trabalho e condições dos serviços de saúde.

Descritores: Assistência Hospitalar ao Idoso, Assistência à Pessoa Idosa, Assistência de Enfermagem ao Idoso.

 

Fragilities in nursing care for the elderly in the hospital setting

Abstract: Considered as the last stage of the life cycle, aging composes a natural, progressive and irreversible process in which several physiological and psychosocial changes occur. The elderly person has hospital admission as a method of health care, which requires nursing qualification and integral care. Based on the literature, this study aims to identify in the hospital context the main weaknesses related to elderly care provided by the nursing team. This is an exploratory-descriptive research of a qualitative nature in the precepts of the literature review. Hospital environment, minimum working conditions for staff, overload and professional devaluation, and for the elderly, emotional aspects are among the main fragilities in hospital care. It was thus realized that hospitalization is a condition that causes suffering for the elderly, caused not only by their illness, but also by external factors, mainly related to the work process and conditions of the health services.

Descriptors: Hospital Care for the Elderly, Assistance to the Elderly Person, Nursing Assistance to the Elderly. 

 

Fragilidades en asistencia de enfermería para ancianos en el marco del hospital

Resumen: Considerado como la última etapa del ciclo vital, el envejecimiento compone un proceso natural, progresivo e irreversible en el que se producen varios cambios fisiológicos y psicosociales. La persona mayor tiene ingreso hospitalario como método de atención médica, lo que requiere la calificación de enfermería y atención integral. Basado en la literatura, este estudio tiene como objetivo identificar en el contexto hospitalario las principales debilidades relacionadas con el cuidado de ancianos brindado por el equipo de enfermería. Esta es una investigación exploratoria-descriptiva de naturaleza cualitativa en los preceptos de la revisión de la literatura. Ambiente hospitalario, condiciones mínimas de trabajo para el personal, sobrecarga y devaluación profesional, y para los ancianos, los aspectos emocionales se encuentran entre las principales fragilidades en la atención hospitalaria. Se observó que la hospitalización es una condición que causa sufrimiento a las personas mayores, causada no solo por su enfermedad, sino también por factores externos, principalmente relacionados con el proceso de trabajo y las condiciones de los servicios de salud.

Descriptores: Atención Hospitalaria de Personas Mayores, Asistencia a la Persona Mayor, Asistencia de Enfermería a Personas Mayores.

Texto completo:

PDF

Referências

Júnior JRML, Sardinha AHL, Gonçalves LHT, Coutinho NPS, Pasklan ANP, Santos MA. Cuidados de enfermagem e satisfação de idosos hospitalizados. O Mundo da Saúde, São Paulo. 2015; 39(4):419-432.

Souza AS, Andrade CC, Júnior APR, Meira EC, Menezes MR, Gonçalves LHT. Atendimento ao idoso hospitalizado: percepções de profissionais de saúde. Cienc Cuid Saúde. 2013; 12(2):274-281.

Caldas CP, Teixeira PC. O idoso hospitalizado sob o olhar da teoria de enfermagem humanística. Cienc Cuid Saúde. 2012; 11(4):748-757.

Nunes BP, Soares UM, Wachs LS, Volz PM, Saes MO, Duro SMS, Thumé E, Facchini LA. Hospitalização em idosos: associação com multimorbidade, atenção básica e plano de saúde. Rev Saúde Pública. 2017; 51:43.

Botelho LLR, Cunha CCA, Macedo M. O método da Revisão Integrativa nos estudos organizacionais. Rev Eletr Gestão Sociedade. 2012; 5(11):121-136.

Brasil. Ministério da Saúde. Estatuto do Idoso. 3. ed. 2. reimpr. Brasília: Ministério da Saúde. 2013; 70.

Santos NF, Silva MRF. As políticas públicas voltadas ao idoso: melhoria da qualidade de vida ou reprivatização da velhice. Teresina: Rev FSA. 2013; 10(2):358-371.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mudança demográfica no Brasil no início do século XXI: subsídios para as projeções da população. Rio de Janeiro: IBGE. 2015.

Nobre JCA, Oliveira IRS, Mendes TB, Oliveira AA, Souza LR, Silva RR. O envelhecimento na atualidade: uma controvertida produção coletiva. Volta Redonda: Cadernos UniFOA. 2017; 33:69-86.

Andrade MV, Noronha KVMS, Menezes RM, Souza MN, Reis CB, Martins DR, Gomes L. Desigualdade socioeconômica no acesso aos serviços de saúde no Brasil: um estudo comparativo entre as regiões brasileiras em 1998 e 2008. Economia Aplicada. 2013; 17(4):623-645.

Teixeira OMS, Marinho SXF, Junior CFD, Martins OCJ. Reflexões acerca do estigma do envelhecer na contemporaneidade. Porto Alegre: Estud Interdiscipl Envelhec. 2015; 20(2):503-515.

Alencar LS, Oliveira GF, Alencar JS. Acompanhantes de pacientes idosos em ambiente hospitalar: o perfil, as funções e os desafios vivenciados no contexto do cuidar. IV Encontro Universitário da UFC no Cariri. Juazeiro do Norte CE. 2012.

Vieira GB, Alvarez AM, Gonçalves LHT. A enfermagem diante dos estressores de familiares acompanhantes de idosos dependentes no processo de hospitalização e de alta. Cienc Cuid Saude. 2012; 8(4):645-51.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria número 963, de 27 de maio de 2013. Redefine a Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Recuperado em 01 janeiro, 2015. Disponível em: .

Hammerschmidt KSA, Santos SSC. Cuidados de enfermagem na prevenção de quedas em idosos hospitalizados. In: Gonçalves LHT, Tourinho FSV. Enfermagem no cuidado ao idoso hospitalizado. São Paulo: Manole. 2012; 338-80.

Correa AD, Marques IAB, Martinez MC, Laurino PS, Leão ER, Chimentão DMN. Implantação de um protocolo para gerenciamento de quedas em hospital: resultados de quatro anos de seguimento. Rev Esc Enferm. 2012; 46(1):67-74.

Santos G, Sousa L. Qualidade de vida em pessoas idosas hospitalizadas: comparação da admissão com a alta do internamento. Revista Kairós Gerontologia 2013; 16(2):07-25.

Resende JO, Silva FMR, Assunção RS, Quadros KAN. Assistência do enfermeiro ao idoso na estratégia saúde da família. Rev Enferm Cent Oeste Min. 2015; 5(3):1831-1843.

Dias DCCK, Lopes LEM, Zaccara LAA, Duarte SCM, Morais NSG, Vasconcelos FM. O cuidado de enfermagem direcionado a pessoa idosa. Recife: Rev Enferm UFPE Online 2014; 8(5):1337-46.

Prochet TC, Silva MJP, Ferreira DM, Evangelista VC. Afetividade no processo de cuidar do idoso na compreensão da enfermeira. Rev Esc Enferm USP. 2012, 46(1).

Ramos LH, Sarapolli E, Marega A, Gamba MA. Prática clínica do enfermeiro. UNA-SUS. UNIFESP. 2012.

Pereira IC, Oliveira MAC. O trabalho do agente comunitário na promoção da saúde: revisão integrativa da literatura. Rev Bras Enferm. 2013; 66(3).

Britto S, Ramos R, Santos E, Veloso O, Silva M, Silva AMR. Representação social dos enfermeiros sobre cuidados paliativos. Rev Cuid. 2015; 6(2):1062-9.

Petean E, Costa ALRC, Ribeiro RLR. Repercussões da ambiência hospitalar na perspectiva dos trabalhadores de limpeza. Rio de Janeiro: Trab Educ Saúde. 2014; 12(3).

Pires PED, Machado RR, Sorrato JJ, Scherer AM, Gonçalves RSA, Trindade LL. Cargas de trabalho da enfermagem na saúde da família: implicações no acesso universal. Rev Latino Am Enferm. 2016; 24:e2677.

Bernardes LS, Rocha IC, Barboza MCN. A insatisfação profissional dos enfermeiros de um hospital público no centro oeste. J Nurs Health. 2013; 3(1):62-73.

Ribeiro JP, Gomes GC, Thofehrn MB. Ambiência como estratégia de humanização da assistência na unidade de pediatria: revisão sistemática. Rev Esc Enferm USP. 2014; 48(3):530-9.

Figueredo RC, Celestino KAA, Moraes CRF, Figueiredo IIS. Desafios e perspectivas na educação permanente em saúde desenvolvida na atenção primária: uma revisão bibliográfica. Araguaína: Rev Científica ITPAC. 2014; 7(4).


Visualizações do PDF:

35 views


Visualizações do Resumo:

52 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Copyright: ©-2016 Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Científicos em Saúde. Todos os direitos reservados.
Tema: Mason Publishing Group. Customizado por: Articloud