REFLEXÃO DA ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO FRENTE ÀS INTERCORRÊNCIAS MAMÁRIAS

Autores

  • Ranna Dias Ximenes ximenes1104@gmail.com
  • Talita Freita Cinta Larga talitafcl09@gmail.com
  • Helton Camilo Teixeira helton.teixeira@saolucas.edu.br

Palavras-chave:

Aleitamento Materno, Desmame Precoce, Enfermagem

Resumo

A prática do aleitamento materno exclusivo é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), visto que a mesma é fundamental para fornecer a promoção e proteção da saúde da lactante e do lactente, além de colaborar no crescimento e desenvolvimento no que tange os aspectos nutricionais, psicológicos e imunológicos do bebê, contudo fatores clínicos se não precocemente identificados e tratados podem causar a interrupção da amamentação, é em virtude dessas intercorrências durante a amamentação essa mulheres  podem  interromper o aleitamento materno exclusivo antes dos 6 meses de vida da criança, sendo então crucial uma reflexão a respeito da atuação do enfermeiro no âmbito primário e secundário afim de realizar intervenções de manejo diante das intercorrências mamárias. Objetivo: Descrever quais evidências científicas há na literatura nacional publicada entre os anos de 2017 até 2020 a respeito da atuação do enfermeiro diante das intercorrências  mamárias  e  a  prevenção  destas.  Material  e  Método:  Trata-se  de  uma  revisão sistemática de literatura, a obtenção dos artigos surgiu através da Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) juntamente com os seguintes Descritores em Ciências da Saúde (DeCS): “Amamentação”, “Intercorrências Mamárias”, “Manejo na Amamentação”, “Lactação” entre os meses de agosto à setembro de 2021, tendo uma amostra de 15 artigos, dos quais 10 atendia a esse resumo. Resultado e discussão:  Após  a  leitura  e  análise  dos  artigos  foram  encontradas  frente  o aleitamento materno, algumas intercorrências que são comuns no pós-parto, tais como: Mastite, ingurgitamento mamário, dor nos mamilos, mamilos planos ou invertidos e lesão mamilar, ocasionando a formação de fissuras, influenciando diretamente ao desmame precoce. É imprescindível que o enfermeiro tenha competência técnico e científico, além de habilidades e sensibilidade para reconhecer e tomar decisões seguras à frente dessas intercorrências mamárias, contribuindo justamente para uma prática ainda melhor e uma amamentação correta. Conclusão: Em conclusão, a atuação do enfermeiro na prevenção de intercorrências mamárias é muito importante pois a partir daí é possível evitar transtornos da lactação, bem como o saber das práticas de manejo para a melhor assistência prestada à mãe e o bebê. Implicações para Enfermagem: Em suma, a ação do Enfermeiro durante o pré-natal de baixo risco, até o pós-parto é vital pois através da avaliação clínica, manejo e orientações corretas podem prevenir tais intercorrências durante a amamentação, colaborando, portanto, para uma amamentação segura, assim fortalecendo o vínculo e o relacionamento entre mãe e o filho.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

DIAS XIMENES, R. .; CINTA LARGA, T. F. .; TEIXEIRA, H. C. REFLEXÃO DA ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO FRENTE ÀS INTERCORRÊNCIAS MAMÁRIAS. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 130, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/782. Acesso em: 6 jul. 2022.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.