REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DO CUIDADO DE SAÚDE: INTERFACE COM O AUTOCUIDADO

Autores

  • Juliana Pereira Domingues pdominguesjuliana@gmail.com
  • Denize Cristina de Oliveira dcouerj@gmail.com
  • Sergio Corrêa Marques scmarques2012@gmail.com
  • Renata Lacerda Marques Stefaiski renata_350@hotmail.com
  • Yndira Yta Machado yndiramachado@gmail.com
  • Hellen Pollyanna Mantelo Cecilio pollymantelo@gmail.com
  • Thelma Spindola tspindola.uerj@gmail.com

Palavras-chave:

Autocuidado, HIV, Promoção da Saúde

Resumo

O cuidado de saúde às pessoas vivendo com HIV sofreu transformações ao longo do tempo acarretando o surgimento de novas representações da doença, impactando em novas práticas de cuidado de saúde. Objetivo: Analisar as representações sociais do cuidado de saúde à pessoa vivendo com HIV. Material e Método: Trata-se de um estudo qualitativo, embasado na Teoria das Representações Sociais em sua abordagem estrutural. Foi realizado em três Serviços de Atendimento Especializado em HIV/aids no Rio de Janeiro, no período de abril a maio de 2016. Participaram 180 pessoas vivendo com HIV. A coleta de dados ocorreu com a aplicação de instrumento de dados socioeconômicos e clínicos e de formulário de evocações livres ao termo indutor “cuidado de saúde à pessoa com aids”. Para a análise dos dados foram utilizados, respectivamente, os softwares Excel, SPSS e EVOC 2005. Resultados e Discussão: Os resultados apresentam os seguintes elementos no provável núcleo central da representação do cuidado de saúde: adesão-tratamento, alimentação, medicamentos, preservativo, prevenção e vida-regulada. Neste quadrante, o elemento mais frequente foi adesão-tratamento (f=61); e com a menor ordem média de evocações foi preservativo (n= 1,853), o que demonstra a conscientização dos participantes sobre a importância de aderir ao tratamento e da prevenção no processo de cuidar da própria saúde. O sistema periférico é composto pelos elementos: vontade, compreensão, atividade física, cuidado-outro, consulta médica e viver bem. Todos reforçam o possível núcleo central, sendo vontade o elemento necessário para a realização dos cuidados de saúde manifestados naquele quadrante. A zona de contraste abrange os termos: acesso-saúde, autocuidado, cuidado-saúde. Tais elementos reforçam o provável núcleo central. O termo autocuidado expressa o cuidado de si e se manifesta em todos os quadrantes através dos elementos atividade-física, cuidado- outro,  consulta  médica  e  viver  bem.  Tais  elementos  expressam  cuidados  de  saúde  que  são necessários para a prática do autocuidado e, consequentemente, da promoção da saúde. Conclusão: A representação social do cuidado de saúde à pessoa vivendo com HIV é formada por elementos que expressam o autocuidado, condição essencial para a prática de cuidados de saúde, e, também, da promoção da saúde, representados pelos termos adesão-tratamento, alimentação e preservativo, presentes no núcleo central e pelos termos atividade-física e consulta médica expressos no sistema periférico. Assim, o autocuidado destaca-se por ser fundamental para a promoção da saúde de si e do outro. Implicações para a Enfermagem: O conhecimento das representações sociais do cuidado de saúde das pessoas vivendo com HIV impacta na assistência à saúde destas, uma vez que o entendimento  do  pensamento  social  deste  grupo  favorece  uma  assistência  mais  qualificada, direcionada às reais necessidades de saúde deste grupo.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

DOMINGUES, J. P. .; CRISTINA DE OLIVEIRA, D. .; CORRÊA MARQUES, S. .; MARQUES STEFAISKI, R. L. .; MACHADO, Y. Y. .; MANTELO CECILIO, H. P. .; SPINDOLA, T. . REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DO CUIDADO DE SAÚDE: INTERFACE COM O AUTOCUIDADO. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 125, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/777. Acesso em: 30 jun. 2022.