DESAFIOS DA EQUIPE DE ENFERMAGEM AO ATENDIMENTO DOMICILIAR NA PANDEMIA

Autores

  • Rúbia Neves Ribeiro nevesrubia15@gmail.com
  • Tayná Vieira da Silva taynavieiradasilva@hotmail.com
  • Aliciane Sobreira Lima aliciane.sobreira@hotmail.com
  • Ingrid Mikaela Moreira de Oliveira ingrid_lattes@hotmail.com
  • Amanda Delmondes de Brito amandadb1993@gmail.com

Palavras-chave:

Enfermagem, Visita domiciliar, Covid-19

Resumo

A atuação do enfermeiro na Atenção Primária à Saúde (APS) vem se constituindo como um instrumento de mudanças nas práticas de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS), respondendo à proposta do novo modelo assistencial que está centrado na integralidade do cuidado, na intervenção frente aos fatores de risco, na prevenção e na promoção da saúde. Assim, sabe-se que o atendimento domiciliar tem seus requisitos básicos para que o usuário receba os cuidados prestados pelas equipes. Dessa forma, diante do atual cenário de pandemia e das restrições que há nesse período, as visitas domiciliares acabaram por ser prejudicadas, uma vez que entrando na casa da pessoa para realizar o atendimento, expõe tanto os usuários quanto o profissional de saúde. Objetivo: Identificar os desafios enfrentados pela equipe de enfermagem na assistência ao paciente que se enquadra no perfil de atenção domiciliar durante a pandemia. Material e Método: Trata-se de um relato de experiência, desenvolvido pelas enfermeiras residentes em Saúde da Família e Comunidade no período de março a maio/2021, com uma equipe de uma Estratégia Saúde da Família (ESF) do município de Iguatu-CE. Desde março/2020, as visitas domiciliares foram suspensas e substituídas por teleconsulta. Todas as observações realizadas foram registradas e analisadas, junto à equipe multiprofissional, de forma a pensar estratégias para amenizar o prejuízo ocasionado a esses pacientes que precisam desse acompanhamento. Resultados e Discussão: No território da ESF em questão, há 1991 pessoas distribuídas em 719 famílias, havendo nestas, um quantitativo de 294 idosos, cinco usuários acamados e 20 pessoas sendo acompanhadas em domicílio. De março/2020 a junho/2021, as visitas domiciliares estavam suspensas, ficando os usuários sem o serviço que lhes deve ser ofertado, ferindo assim o princípio da equidade. Os principais desafios elencados devido à suspensão das visitas domiciliares foram a quebra do vínculo com a equipe, falta de comunicação com o cuidador, descontinuidade da assistência e dificuldade no acesso e na utilização de tecnologias de comunicação. Cabe à Equipe de Saúde da Família se reinventar para que, juntos, consigam elaborar uma solução, garantindo uma assistência de qualidade ao usuário. Conclusão: Dentro de um cenário de pandemia é necessário reinventar-se para atender a demanda populacional, dessa forma, a teleconsulta se tornou amplamente utilizada na rotina de pacientes que necessitam  de visita domiciliar, procurando manter o vínculo anteriormente estabelecido, buscando sanar suas necessidades com base nas demandas que podem ser atendidas pelo meio digital.  Implicações para a Enfermagem: Sabendo que as visitas domiciliares são uma rotina da ESF e naquele momento não estavam recomendadas tais ações, isso faz com que o enfermeiro desenvolva habilidades para atingir todos aqueles que necessitam de cuidado de modo integral e equânime.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

RIBEIRO, R. N.; VIEIRA DA SILVA, T. .; SOBREIRA LIMA, A.; MOREIRA DE OLIVEIRA, I. M. .; DELMONDES DE BRITO, A. . DESAFIOS DA EQUIPE DE ENFERMAGEM AO ATENDIMENTO DOMICILIAR NA PANDEMIA. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 121, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/773. Acesso em: 6 jul. 2022.