MÉTODOS NÃO FARMACOLÓGICOS NO TRABALHO DE PARTO: PERCEPÇÃO DE ENFERMEIROS

Autores

  • Zaline de Nazare Oliveira de Oliveir zalinenooliveira@hotmail.com
  • Zarife de Nazare Oliveira zarifeolliveira@gmail.com
  • Jessica Soares Barbosa jessica.barbosa02@hotmail.com
  • Simone Aguiar da Silva Figueira simoneaguiar@uepa.br

Palavras-chave:

Trabalho de Parto, Percepção, Enfermagem

Resumo

Os métodos não farmacológicos (MNF’s) para alívio da dor utilizados são propostos como uma opção para substituição de analgésicos, com a liberdade de adotar posturas e posições variadas, deambulação contínua, banhos de chuveiro e de imersão, massagens, uso da bola, entre outros. Essas práticas têm a finalidade de tornar o parto o mais natural possível, diminuindo as intervenções, cesarianas desnecessárias e a administração de fármacos. Objetivo: Verificar a utilização e benefícios dos métodos não farmacológicos para alívio da dor durante o trabalho de parto sobre a percepção dos enfermeiros. Material e Método: Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem qualitativa, realizado com enfermeiros de um hospital público. A coleta de dados ocorreu no mês de setembro de 2020 a partir da aplicação de um questionário. Resultados e Discussão: Participaram do estudo 6 enfermeiros, com idade entre 24 a 36 anos. Foi observado que a maioria dos enfermeiros utilizam os MNF’s de maneira adaptada. Durante a análise dos conteúdos, observou-se que os métodos mais citados foram: massagem relaxante, banho e diálogo. Para os enfermeiros, os MNF’s apresentam papel fundamental e indispensável no alívio da dor durante o trabalho de parto, diminuindo risco para parturiente e feto e o número de intervenções desnecessárias. Ao perguntar para puérperas os principais métodos utilizados e orientados pelos enfermeiros durante o trabalho de parto, identificou-se que os métodos mais citados foram o suporte contínuo, exercícios respiratórios, banho de chuveiro, deambulação, mudanças de posições (cócoras, sentada, agachamento), massagem, bola suíça e exercício de relaxamento. A dor pode ser aliviada utilizando-se apenas essas tecnologias de cuidado, retomando o significado fisiológico que o parto deve representar para a mãe e para o recém-nascido. O uso dos métodos não farmacológicos contribui no alívio da dor, minimiza o nível de estresse e de ansiedade, promovendo satisfação. O banho de chuveiro que foi o mais citado nesse estudo deve ser incentivado por oferecer privilégios com o bem estar fisiológico, desenvolvendo sensação de relaxamento e de conforto no trabalho de parto. Trazendo benefícios no alívio da dor, reduz a pressão arterial, promove o aumento da dilatação do colo uterino e além de tudo é uma medida barata e fácil de ser empregada. Os métodos não farmacológicos utilizados durante o trabalho de parto obtiveram efeitos satisfatórios, minimizaram a sensação dolorosa, deixando as parturientes mais tranquilas e relaxadas. Conclusão: Com a realização deste estudo foi possível observar que os enfermeiros têm conhecimento dos MNF’s para alívio a dor durante o trabalho de parto, utilizam mesmo que de maneira adaptada e conhecem os benefícios desses métodos para as parturientes.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

OLIVEIRA DE OLIVEIR, Z. de N. .; NAZARE OLIVEIRA, Z. de .; SOARES BARBOSA, J. .; SILVA FIGUEIRA, S. A. da . MÉTODOS NÃO FARMACOLÓGICOS NO TRABALHO DE PARTO: PERCEPÇÃO DE ENFERMEIROS. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 114, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/766. Acesso em: 6 jul. 2022.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.