CONTRIBUIÇÕES DO GRUPO DE PESQUISA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA DE ENFERMAGEM

Autores

  • Marília Aparecida de Araújo Holanda maryaraujo1515@gmail.co
  • Andréa Carvalho Araújo Moreira andreamoreiraueva@gmail.com

Palavras-chave:

Grupos de Pesquisa, Estudantes de Enfermagem, Educação em Saúde

Resumo

O grupo de pesquisa tem um papel significativo na construção de um elo entre o aluno e a pesquisa baseada na tecnologia e no saber científico. Deste modo, a vivência em grupos de pesquisa permite que o discente desperte interesse, talento, conhecimento ampliado na área em questão e vocação para o meio científico, principalmente, para aqueles estudantes que desejam seguir carreira no campo da pesquisa e da docência. Objetivo: Relatar a vivência de uma acadêmica de enfermagem durante  sua  integração  em  um  grupo de pesquisa.  Material e Método: Trata-se de um  relato de experiência vivenciado por uma discente de Enfermagem, desenvolvido a partir da inserção acadêmica como integrante do Grupo de Estudos em Vulnerabilidades da Saúde (GEVS) na área temática da Saúde do Idoso, vinculado à Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), a partir de agosto de 2019 até agosto de 2021. O grupo integra em média, 27 participantes, incluindo docentes e estudantes de enfermagem. Os encontros são quinzenais, atualmente de forma virtual pelo Google Meet, tendo em vista o contexto da pandemia de COVID-19. A formação é teórico-prática com aulas ministradas por professores capacitados e atuantes no ramo científico. As aulas são direcionadas para a produção científica do conhecimento em enfermagem, voltados a saúde do idoso. Durante essas aulas, os alunos são instruídos a prática através da construção de artigos científicos, leitura de estudos, participação de eventos científicos, entre outros. Resultados e Discussão: A integração do estudante no ramo da pesquisa e do ensino ainda durante a graduação, acarreta inúmeros benefícios e contribuições, dentre elas: habilidades de leitura e escrita, maturidade, responsabilidade, conhecimentos, experiências. Além disso, de modo geral a capacitação de jovens pesquisadores traz a possibilidade do avanço e inovação da ciência e da tecnologia na saúde. Além  de toda formação, os estudantes são incentivados a participar de eventos científicos, levando em consideração que esses eventos favorecem uma maior socialização e troca de experiência entre outros pesquisadores e profissionais de saúde. Conclusão: Atuar no grupo de pesquisa torna o acadêmico protagonista no processo de produção e mobilização do conhecimento, além  de propiciar aprendizagens sobre pesquisa e ensino fundamentais  para uma formação profissional crítico- reflexiva. Implicações para a Enfermagem: Na área da Enfermagem, a formação de novos pesquisadores através dos grupos de pesquisa é uma ferramenta promissora, tendo em vista a possibilidade de novas produções acadêmicas com um novo olhar para o julgamento crítico,  uma  prática  de  cuidado  baseada  em  evidências  cientificas  e uma postura ativa frente as exigências de mercado no campo da saúde.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

ARAÚJO HOLANDA, M. A. de .; ARAÚJO MOREIRA, A. C. . CONTRIBUIÇÕES DO GRUPO DE PESQUISA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA DE ENFERMAGEM. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 112, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/764. Acesso em: 30 jun. 2022.