VIVÊNCIAS DE ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM NA ATENÇÃO BÁSICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Autores

  • Maria Joaquina Ferreira dos Santos mariajoaquinaferreira2017@gmail.com
  • Gabrieli Batista de Oliveira gabi45oliveira@gmail.com
  • Patricia de Azevedo Lemos Cavalcanti patriciaazevedolc@yahoo.com.br
  • Antonia Mauryane Lopes enfermagem.ter@mauriciodenassau.edu.br

Palavras-chave:

Atenção Básica, Enfermagem, Alunos

Resumo

As unidades básicas de saúde são portas de entrada dos usuários aos serviços de saúde no âmbito do SUS. Nesse sentido a realização de práticas de estágio supervisionado neste espaço visa a formação técnico-científica do aluno para formar uma visão crítica do modelo de atenção à saúde. Objetivo: Relatar as ações realizadas durante estágio supervisionado I na atenção básica. Material e Método: Trata-se de um relato de experiência realizado pelos discentes do curso de enfermagem da Faculdade Mauricio de Nassau -Teresina, durante o estágio supervisionado I na atenção básica. As ações tiveram como públicos alvos crianças, adolescentes, idosos, mulheres grávidas e puérperas que procuram  atendimento  na  Atenção  Básica  localizada  em  Demerval Lobão-Piauí.  Todas  as  ações realizadas aconteceram em Maio a Junho de 2020 em toda área de cobertura da estratégia saúde da família e foram realizadas de forma amplas, aplicadas corretamente e sob a supervisão da enfermeira preceptora. Resultados e Discussão: As ações vivenciadas pelos discentes de enfermagem consistiram na aquisição de mais conhecimentos acerca da elaboração de sistematização da assistência de enfermagem na atenção básica à saúde, aconselhamentos, educação em saúde, prevenção e promoção da saúde, visitas domiciliares e diagnóstico das necessidades de saúde dos usuários do sistema único de saúde. Durante o estágio as   principais  ações realizadas foram: busca ativa de suspeitos com Sars-CoV-2 na população urbana e rural com a realização de  teste anticorpos, com o intuito de monitorar os casos e subsequentemente isolá-los para barrar disseminação; atendimento inicial pormenorizado (triagem)  a todos os usuários como agendamento de consultas médicas e de enfermagem com aferição dos sinais vitais; consulta de enfermagem ao pré-natal com amplo espectro de procedimentos/ orientações/informações. Cabe ressaltar que todos os registros das ações relacionadas ao cuidado em consultas pré-natais foram inseridas através das ferramentas de entradas de dados da estratégia e-SUS AB; realização de exames citopatológico para prevenção do câncer de colo do útero, neste momento oportunizava a mulher com informações acerca do bem estar e da sua saúde; consulta de puerpericultura para o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil. Ao longo das consultas, procurava-se fornecer informações relevantes às mães, com foco em: vacinação, aleitamento materno, tratamento de parasitoses, prevenção da anemia ferropriva, através da suplementação de vitaminas e minerais, requisitos de exames laboratoriais, encaminhamentos e medicamentos prescritos, previstos no protocolo de atenção básica. Conclusão: As atividades executadas mostraram-se relevantes para aos discentes que estão a se formar, garantindo vivências exitosas para aquisição de conhecimentos, habilidades e atitudes do enfermeiro na atenção básica, além de oferecer a população assistida informações e orientações pautadas nas melhores práticas. Implicações para a Enfermagem: A realização de todas as ações faz-se necessária para o discentes de enfermagem no processo de formação

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

FERREIRA DOS SANTOS, M. J. .; BATISTA DE OLIVEIRA, G. .; LEMOS CAVALCANTI, P. de A. .; MAURYANE LOPES, A. . VIVÊNCIAS DE ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM NA ATENÇÃO BÁSICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 98, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/750. Acesso em: 6 jul. 2022.