ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO COM ICTERÍCIA

Autores

  • Nayama Sant’Anna Belbuche nayamasan.1@gmail.com
  • Josei Karly Santos Costa Motta josei.motta@estacio.br

Palavras-chave:

Icterícia Neonatal, Bilirrubina, Kernicterus

Resumo

A  icterícia  constitui-se  uma  das  afecções  mais  recorrentes  no  período  neonatal.  É observado como acúmulo de bilirrubina na esclera e na pele do recém-nascido (RN) acarretando numa coloração amarelada na pele do paciente. É ocasionada por hiperbilirrubinemia, acúmulo de bilirrubina no sangue, que é definida por níveis séricos de bilirrubina indireta (BI) maior que 1,3 a 1,5mg/dL ou de bilirrubina direta (BD) superior a 1,5mg/dL desde que esta represente mais que 10% do valor de bilirrubina total (BT). No entanto, dependendo da evolução do quadro do RN e dos níveis séricos de bilirrubina indireta, o paciente pode evoluir para a encefalopatia bilirrubínica, um processo patológico. Uma vez que a encefalopatia birirrubínica se instala, pode gerar consequências irremediáveis para o desenvolvimento do RN. A medida mais eficaz contra essa patologia é a prevenção. A equipe de enfermagem deve prestar uma assistência integral com ênfase em ações preventivas, sem que haja prejuízo nas práticas terapêuticas. Objetivo: Demonstrar as principais ações de assistência em enfermagem na icterícia neonatal, destacando o papel fundamental da equipe de enfermagem no enfretamento desse quadro clínico. Material e Método: Foi adotada a metodologia bibliográfica do tipo descritiva com método de abordagem qualitativo. O estudo utilizou como fonte as base dados da BDENF, LILACS, Biblioteca Virtual em Saúde e Scielo, protocolos em saúde das secretarias de saúde e do Ministério da Saúde (MS), além do livro Enfermagem Na Prática Materno-neonatal, realizado a partir de uma revisão bibliográfica do tema.  Resultados e discussões: Identificaram-se os principais eixos terapêuticos para a assistência em enfermagem no que tange a icterícia neonatal, evidenciando a assistência em enfermagem e seu cuidado como fator fundamental para o tratamento desse quadro clínico.  Conclusão:  Compreendeu-se  a  importância  da  assistência  de  enfermagem  em  toda  a assistência ao recém-nascido acometido pela icterícia, tanto na prevenção, quanto no tratamento e na reabilitação do recém-nascido. A icterícia é uma afecção recorrente no período neonatal, e a equipe multidisciplinar deve estar preparada para identificar precocemente os sinais de alarme para esse quadro clínico. Implicações para a enfermagem: Conhecer e atualizar os conhecimentos científicos no que se refere à assistência de enfermagem ao recém-nascido com icterícia, demonstrar a importância de um cuidado holístico e acolhedor ao RN e sua família e evidenciar a importância da assistência em enfermagem no tratamento e reabilitação do bebê acometido por essa patologia.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

SANT’ANNA BELBUCHE, N. .; COSTA MOTTA, J. K. S. . ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO COM ICTERÍCIA. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 96, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/748. Acesso em: 30 jun. 2022.