ENFERMAGEM E OS CUIDADOS PALIATIVOS AO PACIENTE COM CÂNCER

Autores

  • Kenia Anifled de Oliveira Leite keniaoliveiraleite@gmail.com
  • Lunara Cabral de Luna cabrallunara@gmail.com
  • Rayli Maria Pereira da Silva rayli.silva@maisunifacisa.com.br
  • Aleksandra Pereira Costa aleksandra.costa@maisunifacisa.com.br

Palavras-chave:

Cuidados Paliativos, Serviço Hospitalar de Oncologia, Cuidados de Enfermagem

Resumo

Os  Cuidados  Paliativos  dizem  respeito  a  abordagem  ou  tratamento  que  melhora  a qualidade de vida de pacientes e familiares diante de doenças que ameacem a continuidade da vida, e devem reunir as habilidades de uma equipe multiprofissional promovendo melhor enfrentamento da condição irreversível e/ou possibilidade de morte. Enquadram-se neste contexto, os pacientes com câncer e a assistência de enfermagem. Objetivo: Descrever as ações que têm sido desenvolvidas pela enfermagem  na  perspectiva  dos  cuidados  paliativos  ao  paciente  com  câncer.  Material e Método: Pesquisa exploratória, descritiva, qualitativa. O local da pesquisa foi o Hospital Fundação Assistencial da Paraíba (FAP) em Campina Grande/PB em 2018. Amostra foi composta por enfermeiros do setor específico ao paciente com câncer. O instrumento de coleta de dados foi uma entrevista semiestruturada. Os dados passaram pela análise de conteúdo proposta por Bardin 2011. A coleta de dados  ocorreu  após  aprovação  do  Comitê  de  Ética  em  Pesquisa  do  CESED  com  CAAE  nº 86043218.0.0000.5175.Resultados e Discussão: Os resultados foram agrupados em duas categorias temáticas, Categoria I - Ações de cuidados paliativos ao paciente com câncer, sendo destacadas   as subcategorias: A - Amenizar os sintomas   proporcionando conforto , onde foi descrita a importância para o paciente oncológico em amenizar sofrimento, e a possibilidade de oferecer o conforto que ele necessita naquele momento, ofertando a abordagem paliativa, por meio não curativo, mas sim amenizando sua dor e sofrimento.  B - Promoção da assistência, envolvendo aspectos emocional e psicológico do paciente e extensiva à família; tentando promover diminuição do medo e angústia que cerca o momento difícil por eles enfrentado. Categoria II - Favorecer a escuta e a comunicação com o paciente enquanto fator promotor de cuidados paliativos. Os enfermeiros ressalvam a importância da escuta  ativa,  considerando-a  como  parte  do  apoio  psicológico  durante  o  contato  cotidiano  do profissional com esses pacientes. Conclusão: A enfermagem considerou de fundamental importância para o paciente oncológico, os cuidados paliativos ofertados, sendo descritos como ações com sentimentos de confortar, de ouvir, de amenizar o sofrimento, e melhorar a qualidade de vida, fortalecendo assim a relação enfermagem e pacientes em cuidados paliativos. Implicações para a Enfermagem: Os cuidados paliativos são necessários e cabe aos profissionais dar suporte aos pacientes de acordo com cada estágio que vivencia. Como a enfermagem é a classe de profissionais que mais tempo o acompanha, deve ter conhecimento e aprofundar mecanismos de ação em cuidados paliativos e do processo de morte e morrer, para que possa entender as necessidades do paciente e saná-las quando possível.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

OLIVEIRA LEITE, K. A. de .; CABRAL DE LUNA, L. .; PEREIRA DA SILVA, R. M. .; PEREIRA COSTA, A. . ENFERMAGEM E OS CUIDADOS PALIATIVOS AO PACIENTE COM CÂNCER. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 94, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/746. Acesso em: 30 jun. 2022.