DIAGNÓSTICOS E INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM FRENTE A HEMORRAGIA PÓS-PARTO

Autores

  • Yasmim Silva Sousa yasmimsilva2605@gmail.com
  • Claudianna Silva Pedrosa pedrosaclaudianna@gmail.com
  • Rosângela Carvalho de Sousa rosangelasousa453@gmail.com
  • Julianne de Figueiredo da Costa julianne.figueiredo26@gmail.com
  • Naiandra Jociely Ferreira Rêgo naiandra.ferreira21@gmail.com
  • Simone Aguiar da Silva Figueira simoneaguiar@uepa.br

Palavras-chave:

Hemorragia Pós-Parto, Diagnóstico de Enfermagem, Cuidados de Enfermagem

Resumo

A Hemorragia Pós-Parto (HPP) é definida como a perda de sangue igual ou superior a 500 ml ocorrida nas primeiras 24 horas posteriores a parturição, sendo responsável por ¼ da totalidade de mortes maternas mundialmente. No Brasil, corresponde a segunda causa de mortalidade materna. Nesse contexto, o enfermeiro como responsável pelo cuidado prestado a puérpera, deve possuir amplo conhecimento  técnico-científico  para  aplicar  a  sistematização  da  assistência  de  enfermagem  e contribuir de maneira eficaz no tratamento dessa intercorrência obstétrica, diminuindo os índices de morbimortalidade. Objetivo: Descrever os principais diagnósticos e intervenções de enfermagem diante de um quadro hemorrágico após o parto. Material e Método: Trata-se de um estudo descritivo, de natureza qualitativa, desenvolvido com base nas literaturas NANDA International Nursing Diagnoses (NANDA-I) e Nursing Interventions Classification (NIC). Resultados e Discussão: De acordo com as manifestações clínicas da paciente acometida por HPP, foram traçados os seguintes diagnósticos de enfermagem: risco de binômio mãe-feto perturbado relacionado a complicação gestacional; volume de líquidos deficiente relacionado a perda ativa de líquidos evidenciado por diminuição do pulso e da pressão arterial; débito cardíaco diminuído relacionado a hemorragia evidenciado por bradicardia; padrão respiratório ineficaz relacionado a fadiga da musculatura acessória evidenciado por dispneia; perfusão tissular periférica ineficaz relacionado a perda sanguínea anormal evidenciado por pulsos periféricos diminuídos; risco de perfusão tissular cerebral prejudicada associado a coagulopatia; risco de confusão aguda associado a HPP; risco de infecção relacionado a hemoglobina diminuída; risco de choque  relacionado  a  hipovolemia  e  risco  de  termorregulação  ineficaz  associado  ao  aumento na demanda de oxigênio. Em relação as intervenções de enfermagem, destacam-se: monitoração dos sinais vitais, administração de hemoderivados conforme prescrição médica, regulação hemodinâmica, controle hidroeletrolítico e acidobásico, cuidados cardíacos, supervisão neurológica constante, precaução contra convulsões, proteção contra infecção, promoção de atividades que possam reduzir a ansiedade, inspeção de extremidades, assistência ventilatória, instalação de oxigenioterapia, se necessário,  e  fortalecimento  da  rede  apoio  da  paciente.  Conclusão:  Foi possível observar que a determinação de diagnósticos e intervenções de enfermagem contribuem na melhora da assistência prestada as puérperas que apresentam hemorragias no pós- parto. Além disso, a equipe de enfermagem  qualificada  e  com  bom  suporte  técnico  pode  oferecer  assistência para prevenção e intervenção efetiva e imediata na recuperação dessas mulheres. Neste cenário, o enfermeiro tem papel fundamental nos cuidados durante a gravidez, parto e puerpério, visto que pode orientar sobre os fatores de risco para hemorragia e o manejo que será instituído na iminência dessa complicação. Implicações para a Enfermagem: A partir desse estudo, será possível refletir sobre a autonomia e importância do profissional enfermeiro no âmbito da recuperação e promoção da saúde, colaborando diretamente para a qualificação da assistência e redução da morbimortalidade materna.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

SILVA SOUSA, Y. .; SILVA PEDROSA, C. .; CARVALHO DE SOUSA, R. .; FIGUEIREDO DA COSTA, J. de .; FERREIRA RÊGO, N. J. .; SILVA FIGUEIRA, S. A. da . DIAGNÓSTICOS E INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM FRENTE A HEMORRAGIA PÓS-PARTO. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 92, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/744. Acesso em: 6 jul. 2022.