EXPERIÊNCIAS DE CUIDADORES FAMILIARES DE IDOSOS NA PANDEMIA DE COVID-19

Autores

  • Laíssa Araújo Severino laissa1710@gmail.com
  • Gabriella Corrêa da Silva gabriellamonai@gmail.com
  • Renata Evangelista Tavares Machado renata.machado@unifagoc.edu.br

Palavras-chave:

Cuidadores, Idoso, Infecções por Coronavírus

Resumo

Com a progressão do quadro pandêmico vivenciado atualmente, os idosos tendem a ficar com maior dependência, impossibilitados de realizar suas atividades básicas e instrumentais da vida diária, essa condição torna a presença de um cuidador indispensável, que pode intensificar-se devido a pandemia de Covid-19. Objetivo: compreender as experiências do cuidador familiar de pessoas idosas com dependência no contexto da pandemia de Covid-19. Material e Método: trata-se de um estudo fundamentado  no  referencial teórico-metodológico  da  fenomenologia  sociológica  de  Alfred  Schütz. Participaram  do  estudo  sete  cuidadores  familiares  de  idosos  com  algum  tipo  de  dependência, residentes no município de Piraúba, no Estado de Minas Gerais. A obtenção dos dados foi por meio da entrevista fenomenológica, norteada pelas seguintes questões: Como o senhor (a) percebe o seu cuidado ao seu familiar idoso? Como está sendo cuidar do seu familiar idoso nesse momento de pandemia de Covid-19? O que o senhor(a) espera quando cuida do seu familiar idoso? A organização e a   análise   dos   depoimentos   foram   realizadas   segundo   referencial   teórico-metodológico   da fenomenologia social e literatura temática. O presente estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com seres humanos do Centro Universitário Governador Ozanam Coelho. Resultados e Discussão: os participantes foram predominantemente do sexo feminino, com média de idade de 51 anos, variando de 38 a 62 anos, casadas, que se dedicavam exclusivamente ao cuidado do familiar idoso, há aproximadamente 9 anos, variando de 4 a 14 anos. Apresentaram escolaridade baixa, sendo a maioria com ensino fundamental incompleto, com renda de um salário mínimo, sendo o domicílio habitado por três pessoas. O estudo também permitiu identificar que os participantes expressaram sentimentos de afetividade por cuidarem de seus familiares, como gratidão, carinho e amor. Paralelamente referiram que renunciaram a projetos pessoais e descuidam de si para cuidar do familiar idoso.  Expressaram  que  o  cuidado  é  gratificante,  porém  pesado.  Além  disso,  afirmaram  que  a pandemia  não  alterou  de  forma  significativa  a  rotina  de  cuidados  desempenhados  ao  idoso dependente, principalmente por já conviverem mais restritos ao domicílio por conta da dificuldade de mobilidade. Os cuidadores relataram seguir algumas recomendações para a prevenção da Covid-19, como a utilização de máscaras, higienização das mãos e restrição de visitas ao domicílio. Conclusão: Os  cuidadores  familiares  referiram  que  seguem  as  recomendações  para prevenção da Covid-19. Contudo, suas falas apontaram que sua saúde física e mental também demandam atenção e cuidado. Implicações para a Enfermagem: é muito importante que a Enfermagem reconheça as experiências deste grupo da população para que lhes seja oferecido o cuidado com vistas a integralidade da atenção e da assistência.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

SEVERINO, L. A. .; CORRÊA DA SILVA, G. .; TAVARES MACHADO, R. E. . EXPERIÊNCIAS DE CUIDADORES FAMILIARES DE IDOSOS NA PANDEMIA DE COVID-19. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 68, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/720. Acesso em: 6 jul. 2022.