SIMULAÇÃO CLÍNICA COMO FERRAMENTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA PARA A ENFERMAGEM

Autores

  • Lorena Farias Rodrigues Correia lorenafariasrodrigues99@gmail.com
  • Sara Teixeira Braga sarinhatb2@gmail.com
  • Aline Sampaio Rolim de Sena alinerolim.senna@gmail.com
  • Marcia Eduarda Nascimento dos Santos marcia.eduarda@urca.br
  • Myllena Farias Gomes myllena.contato04@gmail.com
  • Woneska Rodrigues Pinheiro woneskar@gmail.com

Palavras-chave:

Treinamento por Simulação, Capacitação em Serviço, Educação Continuada em Enfermagem

Resumo

Simulação clínica é um processo dinâmico que envolve a criação de uma situação provável de acontecer, que compreende uma representação autêntica da realidade, facilitando a participação ativa do aluno e integrando as complexidades do aprendizado prático e teórico com oportunidades para a repetição, feedback, avaliação e reflexão, sem o risco de causar dano ao paciente. Desse modo, a discussão torna-se essencial acerca da simulação clinica como uma tecnologia que contribua de forma significativa no processo de formação em saúde. Objetivo: Descrever a importância da simulação clínica como ferramenta de formação continuada para a enfermagem. Material e Método: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, realizada no mês de setembro de 2021, tem como questão norteadora: Qual a importância da simulação clinica como ferramenta de formação continuada para a enfermagem? O levantamento de dados foi realizado através da Biblioteca Virtual em Saúde e na CAPES,  nas  bases  de  dados  BDENF,  MEDLINE,  LILACS,  SCIELO  e  PUBMED  utilizando  os descritores:   Treinamento   por   simulação,   capacitação   em   serviço,   Educação   Continuada   em Enfermagem; o cruzamento foi realizado através do operador Boleano and e os MESH “Simulation Training”,  Inservice  Training”  e  “Education,  Nursing,  Continuing”.  Identificou-se  256  publicações, seguindo o critério de inclusão: artigos empíricos disponíveis na íntegra e publicados nos anos de 2015 a 2021 em inglês, espanhol e português. Foram excluídos aqueles que se encontravam duplicados ou repetidos. Após leitura de título e resumo, bem como leitura na íntegra para ver a adequação ao objetivo  de  estudo,  restaram  8  publicações.  Resultados  e  Discussão:  Evidencia-se  que  a  pratica repetitiva e dentro de um ambiente próximo a realidade aumenta os níveis de eficácia nas condutas assistenciais e permite aos profissionais de enfermagem exercer ações como estratégia para agregar conhecimento, uma vez que possibilita a troca de experiência e conhecimentos entre a equipe que está participando do treinamento. Observou-se que é uma metodologia de grade importância para ser desenvolvida na formação acadêmica, afim de promover um preparo eficaz dos profissionais em teoria e pratica. Conclusão: A simulação de situações clinicas como ferramenta de aprendizagem é de grande importância para o desenvolvimento pessoal e profissional dos trabalhadores da enfermagem, já que relaciona a teoria e a pratica, que ajudam o profissional a aprender competências importantes para o seu trabalho, assim coloca em pratica a educação continuada que consiste na ideia da constante qualificação do indivíduo. Contribuições para a Enfermagem: A simulação é uma estratégia efetiva para o ensino de profissionais de Enfermagem contribuindo para o avanço do conhecimento científico e prático, uma vez que, aumenta o raciocínio clinico e o desenvolvimento de habilidades assistenciais.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

RODRIGUES CORREIA, L. F. .; TEIXEIRA BRAGA, S. .; ROLIM DE SENA, A. S. .; NASCIMENTO DOS SANTOS, M. E. .; FARIAS GOMES, M.; RODRIGUES PINHEIRO, W. . SIMULAÇÃO CLÍNICA COMO FERRAMENTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA PARA A ENFERMAGEM. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 58, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/710. Acesso em: 30 jun. 2022.