A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA COMUNIDADE LGBTQIA+

Autores

  • Rodrigo Monteiro dos Santos Bandeira rodrigomsb1989@gmail.co
  • Soraya El Hakin gui.nane@hotmail.com

Palavras-chave:

Minorias Sexuais e de Gênero, Equidade, Diversidade de Gêneros

Resumo

Homofobia, preconceito e racismo, além de crimes de ódio, são determinantes sociais que podem influenciar no estado de saúde de um indivíduo. Algo que ainda é realidade para os membros da comunidade LGBTQIA+. A demandada pesquisa apresenta a importância da educação em saúde voltada  para  o  público  da  comunidade  LGBTQIA+  assim  como  propor  uma reflexão pertinente a qualidade da educação em saúde que esses indivíduos veem recebendo nos seios de suas famílias. Objetivos: Apresentar a importância da educação em saúde voltada para o público LGBTQIA+ e assim refletir e discernir quando a relevância de uma atenção direcionada na enfermagem que busque a orientação precoce destes indivíduos que muitas vezes marginalizados e entregues à própria sorte, sem  conhecimento prévio de ações de promoção e prevenção  deixando uma lacuna na atenção primaria e abrindo um leque para problemas e desequilíbrios de saúde. Material e Método: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, exploratória descritiva e reflexiva permeada por revisão literária e aplicada por meio entrevistas direcionadas a pessoas LGBTQIA+ Resultados e Discussão: Após a pesquisa de campo, as respostas foram sistematizadas e realizado a análise do conteúdo, a fim de gerar um entendimento qualitativo sobre a população em questão. Desta forma para descrever o entendimento objetificado foram criadas três categorias análises, que corroborando as entrevistas com a literatura disponível a respeito, culminaram com os seguintes pontos focais: A concepção de saúde para a população LGBTQIA+; A ausência de base em educação em saúde e uma busca continua em meios pouco confiáveis; Saúde LGBTQIA+ e a enfermagem, uma demanda não observada. Conclusão: Quando a família apoia, a escola educa e a sociedade não descrimina, a busca pela saúde não se dá ao passo do negligenciamento, pois em algum desses contatos a informação que pode salvar uma vida chega até o indivíduo. Porém não cabe mais a enfermagem cerrar suas vistas para uma comunidade carente de entendimento, que por muitas vezes se faz a mercê de informações duvidosas ou descontextualizadas sem base de confiabilidade que levam a uma busca solitária e perigosa sobre sua identidade ou sobre sua condição de saúde. Implicações para Enfermagem: É imprescindível para enfermagem enquanto ciência que provem o cuidado como fonte de obtenção de saúde observar uma demanda que necessita de estudos relativos e pertinentes para que proponha políticas públicas de saúde, que promovam a equidade a todos os indivíduos independentes de suas identidades ou percepções de mundo e assim suavizar danos oriundos do racismo e preconceito institucionalizado na sociedade envolvente.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

SANTOS BANDEIRA, R. M. dos .; HAKIN, S. E. . A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA COMUNIDADE LGBTQIA+. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 47, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/699. Acesso em: 30 jun. 2022.