ABORDAGEM LÚDICA NA EDUCAÇÃO EM SAÚDE VOLTADA PARA ESCOLARES

Autores

  • Verônica Ramalho Vieira veronica.rv@discente.ufma.br
  • Sâmia da Silva Araújo araujo.samia@discente.ufma.br
  • Rafael Costa rafael.c@discente.ufma.br
  • Lidiane Andreia Assunção Barros lidiane.barros@ufma.br

Palavras-chave:

Educação em Saúde, Saúde da Criança, Enfermagem

Resumo

A escola vem sendo um dos locais de escolha para incentivar a promoção em saúde, visto que nela podem ser identificados agravos, trabalhar a prevenção de doenças e estimular comportamentos saudáveis desde a iniciação escolar. No contexto escolar, é possível repassar aos alunos conhecimentos atualizados e úteis, estimular atitudes positivas e dinâmicas em relação à saúde e  desenvolver  as  habilidades  necessárias  para  que  promovam  educação  sanitária  nas  próprias famílias, bem como, nas profissões que escolheram futuramente. Neste cenário insere-se o enfermeiro, que pode implementar ações no âmbito escolar, tais como as consultas de enfermagem, identificação de predisposição à agravos, cuidados curativos e preventivos. A enfermagem não se limita apenas no papel assistencial, é também, figura ativa na gestão dos serviços de saúde, podendo adquirir novas competências para utilização de abordagens inovadoras no processo de ensino-aprendizagem. Objetivo: Relatar experiência de ação educativa realizada com crianças para a construção do saber- fazer do enfermeiro na ótica dos discentes de enfermagem. Material e Método: Trata-se de um relato de experiência de uma Ação Educativa organizada pelos discentes do curso de Enfermagem da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), realizada em 2018. A ação foi voltada para o público de crianças de 06 e 07 anos, que cursaram o Ensino Fundamental em uma escola da Zona Rural na cidade de Pinheiro-MA à época. Resultados e Discussão: A atividade caracterizou-se como intervenção educativa  de  promoção  à  saúde,  visando  expor  os  meios  de  prevenção  às  parasitoses  mais recorrentes nas crianças em idade escolar a partir de abordagens lúdicas visando obter maior engajamento  das  crianças,  tais  como  teatro  de  fantoches  e  uso  de  tintas  coloridas  para simular microrganismos não visíveis a “olho nu” e que causam doenças. Para concluir a atividade, foi aplicado um jogo de perguntas e respostas no qual as crianças eram instigadas a falar o que entenderam a respeito das atividades realizadas e foi constatado que as mesmas obtiveram um ótimo aproveitamento da temática apresentada. A execução da ação foi considerada um desafio pelos discentes, tendo em vista  o  objetivo  de  proporcionar  uma  atividade  interativa  e  construtiva  para  o  conhecimento  das crianças. Para os acadêmicos, a experiência foi enriquecedora por viabilizar a compreensão acerca da promoção de ações educativas em saúde, em especial, no direcionamento de ações para o público de crianças em idade escolar. Conclusão: O baixo nível de conhecimento sobre diversas enfermidades tem sido apontado como fator de risco para sua ocorrência. As atividades educativas possibilitam a sensibilização do público-alvo, aumentando a possibilidade de se tornarem indivíduos capazes de intervir no meio em que vivem, com consciência crítica e com poder sobre as questões de saúde. Implicações para a Enfermagem: O uso do lúdico na educação em saúde direcionada a esse público tornou-se uma estratégia de potencialização do cuidado de enfermagem, propiciando uma mudança de práticas cotidianas.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

RAMALHO VIEIRA, V. .; SILVA ARAÚJO, S. da; COSTA, R. .; ASSUNÇÃO BARROS, L. A. . ABORDAGEM LÚDICA NA EDUCAÇÃO EM SAÚDE VOLTADA PARA ESCOLARES. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 42, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/694. Acesso em: 30 jun. 2022.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.