CAPACITAÇÃO EM MANEJO DE IMUNOBIOLÓGICOS EM UMA UNIDADE DE SAÚDE

Autores

  • Rainny Beatriz Saboia de Oliveira rainnysaboia7@gmail.com
  • Tania de Sousa Pinheiro Medeiros tatapinheiro_20@hotmail.com
  • Mônica Custódia do Couto Abreu Pamplona custodiaabreu@hotmail.com
  • Guilherme Henrique Nascimento Alves gsaytro@hotmail.com
  • Thays Queiroz Santos thays.queirozsantos@gmail.com

Palavras-chave:

Imunogenicidade da Vacina, Educação Permanente, Enfermagem Primária

Resumo

Com avanços importantes na área de imunológicos, o Programa Nacional de Imunização (PNI) tem se destacado no meio internacional e os trabalhadores necessitam acompanhar tais avanços com atualização continua. Como trata-se de uma complexidade e quantidade de procedimentos significativas relacionada a sala de vacina, torna-se importante o uso da educação permanente para a equipe de enfermagem. Objetivo: descrever as experiências de acadêmicos do curso de enfermagem no desenvolvimento de ações construtivas com a utilização de tecnologias educativas para uma capacitação dos profissionais de uma unidade básica de saúde sobre imunização. Material e Método: trata-se de um trabalho do tipo relato de experiência com caráter descritivo, realizado com profissionais de um Estratégia de Saúde da Família Beira Rio em Tucuruí-PA, tendo como direcionamento metodológico a teoria da problematização, e cinco etapas do Arco de Maguerez, que são: observação da realidade; pontos-chaves; teorização; hipóteses de solução e aplicação à realidade. Resultados e Discussão: em relação aos resultados, os mesmos foram alcançados com sucesso, visto que a capacitação dos profissionais da unidade básica de saúde foi proveitosa e permitiu que eles fixassem o conhecimento do manejo correto dos imunobiológicos de acordo com o calendário vacinal preconizado pelo ministério da saúde. Observou-se durante a capacitação que os profissionais demostravam interesse e estavam atentos as dicas e recomendações de manejo, assim facilitando a absorção do conhecimento, e parte disso se deve ao uso de tecnologias educativas, que no caso foi um guia ilustrado no formato de fluxograma interativo, como uma linguagem organizada e simples, mas mantendo o caráter técnico e científico. No final da capacitação, os mesmos agradeceram e ficaram satisfeitos com a capacitação, relatando que eles se sentiam mais confiantes para atuar e lidar com situações que envolvam aprazamentos e administração das diversas vacinas que estão aptas a serem administradas na unidade. Conclusão: Destaca-se que a utilização de tecnologias educativas favorece a motivação e interesse do público-alvo para obtenção de informações pelos profissionais da saúde. Contribuições para a Enfermagem: a enfermagem se destaca desse contexto, visto que é o profissional que fica responsável pela supervisão e monitoramento do trabalho executado da sala de vacina, e não só isso, mas também está responsável pelo processo de educação permanente da equipe da unidade ao qual é responsável, e pelas populações através de educação em saúde.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

SABOIA DE OLIVEIRA, R. B. .; SOUSA PINHEIRO MEDEIROS, T. de .; COUTO ABREU PAMPLONA, M. C. do .; NASCIMENTO ALVES, G. H. .; QUEIROZ SANTOS, T. . CAPACITAÇÃO EM MANEJO DE IMUNOBIOLÓGICOS EM UMA UNIDADE DE SAÚDE. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 33, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/685. Acesso em: 30 jun. 2022.