DESAFIOS E PERSPECTIVAS DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM ENFERMAGEM NO BRASIL, ANGOLA, ARGENTINA, MOÇAMBIQUE, CABO VERDE E PORTUGAL

Autores

  • Sandra Marques Queiroz sandra.m.queiroz@gmail.com
  • Laura Paola Sánchez laurasanchez3296@gmail.com
  • Davista Kuveza Fundo Abílio davistakuveza@gmail.com
  • Maria Acácia Ernesto Lourenço acanestolou@yahoo.com.br
  • Elizabeth Teixeira etfelipe@hotmail.com
  • Maicon de Araujo Nogueira profmaiconnogueira@gmail.com

Palavras-chave:

Comunicação Científica, Produção Científica, Enfermagem

Resumo

O conceito de que a pesquisa em saúde representa uma importante ferramenta para a melhoria da condição de saúde das populações tem se fortalecido desde a década de 1980. Pesquisa científica bem delineadas podem servir como subsídio para tomadas de decisões na definição de políticas e no planejamento em saúde. Essa ideia tem sido incentivada por organizações internacionais, principalmente pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Objetivo: refletir e tecer considerações sobre os desafios e perspectivas da produção científica em enfermagem no Brasil, Angola, Argentina, Moçambique, Cabo Verde e Portugal. Material e Método: relato reflexivo da experiência vivenciada no 2º CIPCEn - Congresso Internacional de Pesquisa Científica em Enfermagem. Resultados e Discussão: A pesquisa, de um modo geral, é um processo de investigação que pode ser dividida em etapas, envolvendo a formulação do problema, pautada nas implicações do pesquisador e nas necessidades científicas e sociais, na metodologia utilizada para desenvolvê-la, e nas estratégias de difusão dos resultados. Os principais atores que podem utilizar os resultados dos estudos, nesse contexto, são os profissionais em suas práticas clínicas, ensino, gestão e pesquisa em si. O pesquisador, além de lidar com  as dificuldades referentes aos aspectos acadêmicos, enfrenta muitos  obstáculos  para que a pesquisa  possa,  de  fato,  ser  concretizada  e  disponibilizada  ao público alvo. Conclusão: Entre as dificuldades relacionadas à construção de um estudo, podem ser citadas: falta de fomento financeiro, a necessidade de envio do projeto de pesquisa a vários comitês de ética; o difícil acesso aos serviços em campo; o desinteresse dos profissionais na participação nas pesquisas e não menos importante, a dificuldade de publicação dos resultados. Diante dessa realidade, a pesquisa acaba se estendendo e, por  esse  motivo,  desperta  menos  interesse.  Esse  cenário  desmotiva  o  pesquisador.  Devido  à fragilidade dos vínculos entre pesquisador, gestores e profissionais, por vezes, as pesquisas em campo acabam se distanciando do contexto estudado. Implicações para a Enfermagem: Propiciar uma reflexão sobre a organização e o desenvolvimento da pesquisa em enfermagem, apontando alguns avanços e limites  do  conhecimento  até  então  produzido  é  um  desafio  a  ser  perseguido  pelos  enfermeiros. Ademais é necessário buscar caminhos que incorporem efetivamente a relação de cuidado com a busca de evidências para uma prática com qualidade. No processo de pesquisar, é importante que permaneçamos atentos para o que é novo e diferente, para não perdermos de vista o que é essencial.

Publicado

09-12-2021
Métricas
  • Visualizações 0
  • PDF downloads: 0

Como Citar

MARQUES QUEIROZ, S. .; SÁNCHEZ, L. P. .; FUNDO ABÍLIO, D. K. .; ERNESTO LOURENÇO, M. A. .; TEIXEIRA, E. .; ARAUJO NOGUEIRA, M. de . DESAFIOS E PERSPECTIVAS DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM ENFERMAGEM NO BRASIL, ANGOLA, ARGENTINA, MOÇAMBIQUE, CABO VERDE E PORTUGAL. Revista Remecs - Revista Multidisciplinar de Estudos Cientí­ficos em Saúde, [S. l.], p. 4, 2021. Disponível em: http://revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/656. Acesso em: 6 jul. 2022.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.